Get Adobe Flash player

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Cai distância entre pior e melhor IDH de 16 regiões metropolitanas do país

 A diferença entre São Paulo e Manaus, respectivamente o maior e o menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) entre 16 regiões metropolitanas do país, diminuiu de 22,1% para 10,3% entre 2000 e 2010. O IDHM é um índice composto por três das mais importantes áreas do desenvolvimento humano: vida longa e saudável (longevidade), acesso ao conhecimento (educação) e padrão de vida (renda).

O Atlas do Desenvolvimento Humano nas Regiões Metropolitanas Brasileiras foi divulgado nesta terça-feira (25). Ele foi produzido pelo Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (Pnud), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pela Fundação João Pinheiro.

O IDHM vai de 0 a 1: quanto mais próximo de zero, pior o desenvolvimento humano, quanto mais próximo de um, melhor.

O quadro total
Como em 2000, Manaus obteve o pior índice e São Paulo, o melhor. Mas a disparidade entre as duas regiões metropolitanas foi reduzida. Em uma década, a região paulista cresceu 11,2% e chegou ao IDHM de 0,794. Manaus teve o maior crescimento do país no período, 23% – foi do índice 0,585, classificado como "baixo", para 0,720, faixa "alta".

As outras 14 regiões metropolitanas analisadas no atlas tinham pontuação entre 0,6 e 0,699 em 2000, considerada "média". Em 2010, todas as capitais cresceram e passaram a ter índice entre 0,7 e 0,799, classificada como "alta". Em 2000, Manaus estava abaixo da primeira faixa (0,585) e São Paulo, acima (0,714).


Das 16 regiões metropolitanas analisadas pelos pesquisadores, nove mantiveram a posição inicial. Curitiba, que estava em 2º lugar em 2000, foi para 3º, ultrapassada por Brasília (Região Integrada de Desenvolvimento do DF). A capital federal e municípios ao redor ocupavam o 6º lugar uma década antes e cresceram 16,4%. Já Belo Horizonte caiu de 3º para 4º. O Rio de Janeiro, que estava em 4º, foi para o 6º lugar. Porto Alegre, que ocupava a 5ª posição, desceu para a 9ª.

Atualmente, Manaus, que tem o menor IDHM, tem índice 3,15% maior do que tinha Curitiba em 2000, quando a capital paranaense ocupava a 2ª melhor posição no ranking.

Longevidade
De acordo com o levantamento, a expectativa de vida ao nascer varia, em média, 12 anos dentro das regiões metropolitanas. O melhor índice corresponde a 82 anos. A menor expectativa foi de 67 anos.

A longevidade é medida pela expectativa de vida ao nascer e é calculada por método indireto a partir de dados do IBGE. Esse indicador revela a idade média que uma pessoa nascida em determinado lugar viveria a partir do nascimento, nos mesmos padrões de mortalidade.Veja ao lado os índices de destaque nessa área.




Renda
Na análise dentro de cada região, a desigualdade de renda per capita média mensal nas principais capitais do país continua grande. A diferença salarial entre os segmentos mais abastados e os mais carentes em uma mesma região metropolitana chega a 39 vezes dentro de São Paulo e 47 vezes na região metropolitana de Manaus.

De acordo com o atlas, a renda per capita mais alta de Manaus é de R$ 7.893,75, enquanto a menor é de R$ 169,1.

Em São Paulo, o maior valor chega a R$ 13.802, o maior do país, ao passo que o menor é 37 vezes inferior – R$ 351,85.

Embora São Paulo tenha a maior renda média mensal, Brasília ocupa o primeiro lugar no IDHM em padrão de vida porque o índice é medido pela soma da renda média de todos os moradores. O valor total é dividido pelo número de habitantes da localidade, incluindo os sem registro de renda.


Educação
Nas unidades com melhor desempenho entre as 16 regiões metropolitanas, o percentual de pessoas de 18 anos ou mais de idade com ensino fundamental completo varia de 91% a 96%. Nas de pior desempenho, a variação fica entre 21% e 37%.

Para o pesquisador Olinto Nogueira, da Fundação João Pinheiro, o índice na região metropolitana de São Luís, que registrou médias baixas em longevidade e renda, foi alto em educação porque a área analisada abrange um espaço pequeno, sem os municípios do entorno. O contrário acontece em Porto Alegre.

“Como região metropolitana, São Luís é muito pequena. Às vezes o que está ruim é o entorno da região, não a capital”, afirmou. “Como lá é uma ilha, um espaço pequeno, às vezes quem mora ali são os mais privilegiados. Em Porto Alegre não, a região metropolitana é enorme, por isso conseguimos pegar tudo, o que leva a média para baixo.”

Regiões metropolitanas analisadas: Belém, Belo Horizonte, Cuiabá, Curitiba, Brasília (Distrito Federal), Fortaleza, Goiânia, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís, São Paulo e Vitória.

O atlas foi produzido com base no Censo Demográfico do IBGE de 2010 e apresenta mais de 200 indicadores de desenvolvimento humano, como renda, longevidade, educação, demografia, trabalho, habitação e vulnerabilidade em 5.565 municípios brasileiros.

Homem é suspeito de abusar da filha por dez anos e ter quatro filhos com ela

Um homem foi preso na cidade de Itaberai, a 100 km de Goiânia (GO), suspeito de abusar sexualmente da filha e ter quatro filhos com ela. Segundo a polícia, os abusos começaram quando ela ainda era uma menina.

As crianças têm sete, quatro, três anos e o mais novo de nove meses. Todos têm problemas graves de saúde e foram registrados em nome de um amigo da família. A vítima, de 22 anos, engravidou outras vezes, mas sofreu abortos espontâneos.

A delegada informou que o pai ficará preso e que o caso seguirá em aberto até o exame de DNA que deve comprovar a paternidade ficar pronto. Orlando Fogaça negou à polícia que é pai das crianças. Ele foi preso na terça-feira (18). A própria vítima denunciou o caso e disse que era a única, dos sete filhos do pai, que era abusada.

A mãe disse que não sabia do ocorrido e que toma remédio controlado.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Criança de três é picada por cobra cascavel dentro de uma creche em Itatiaia-RJ

Um menino de três anos foi picado por uma cobra na manhã desta segunda-feira (24) dentro da Creche Municipal Celina Alves, no bairro Vila Esperança, em Itatiaia, RJ. Segundo a unidade de ensino, ele foi atacado no horário de entrada, por uma cobra cascavel de aproximadamente um metro, que foi morta pelo porteiro da creche após o incidente.

O menino foi levado para o Hospital da Criança, na cidade vizinha Resende, onde recebeu soro antiofídico e permanece em observação .
Em nota, a assessoria da prefeitura de Itatiaia informou que representantes das secretarias de Saúde e de Educação estão acompanhando a criança.

Acidente fatal na Rio-Santos na altura do Bracuí, Angra dos Reis.


Acidente na Rio-Santos na altura do bairro Campo Belo, Angra dos Reis


sábado, 22 de novembro de 2014

Moradores do Belem, Angra dos Reis, fecham BR-101 em protestos contra morte de um jovem





Moradores do bairro de Belém, em Angra dos Reis, fizeram um protesto na tarde deste sábado (22/11) por causa da morte de jovem na noite de sexta feira (21).

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Morre em São Paulo, aos 91 anos, o empresario Samuel Klein fundador das Casas Bahias

 Samuel Klein, o fundador da rede de lojas de departamento Casas Bahia, morreu na manhã desta quinta-feira (20) em São Paulo. Ele estava internado há 15 dias no Hospital Albert Einstein. Samuel Klein havia completado 91 anos em 15 de novembro.

O empresário deixa os filhos Michael, Eva, Oscar e Saul Klein, além de oito netos e cinco bisnetos.

Trajetória.
Polonês naturalizado brasileiro, ele deixou a Europa durante a Segunda Guerra Mundial. Primeiro, foi para a Bolívia, mas um ano depois chegou ao Brasil, onde depois de uma rápida passagem pelo Rio de Janeiro, instalou-se em São Caetano do Sul, no ABC paulista.

Segundo informações da Casas Bahia, com US$ 6 mil no bolso, Samuel comprou uma casa e uma charrete. Com a ajuda de um conhecido da região do Bom Retiro, reduto dos imigrantes judeus e árabes na década de 1950, comprou uma carteira de 200 clientes e mercadorias – roupas de cama, mesa e banho. Começou a vender seus produtos de porta em porta. "Quando alguém dizia que não podia pagar, Samuel logo lhe oferecia condições: ficar com o produto e pagar em prestações, tudo no crediário."

Em cinco anos, Klein comprou sua primeira loja, no centro de São Caetano do Sul, na Avenida Conde Francisco Matarazzo, 567, e deu o nome de “Casa Bahia” em homenagem aos imigrantes nordestinos.

Em 2009, o Grupo Pão de Açúcar anunciou que havia fechado um acordo de fusão com as Casas Bahia. Segundo comunicado divulgado ao mercado na ocasiaão, o contrato visava a integração dos seus negócios no setor de varejo e de comércio eletrônico. Com isso, a associação uniu as operações do Ponto Frio (Globex), das Casas Bahia e do Extra Eletro (Grupo Pão de Açúcar) em uma única e nova sociedade.

De acordo com a nota, a empresa resultante da operação teria, na época, 1.582 lojas, em 337 municípios, incluindo super e hipermercados. As unidades estão em 18 estados e no Distrito Federal. O faturamento anualizado da Companhia em 2008 com Ponto Frio e Casas Bahia estava ao redor de R$ 40 bilhões.

domingo, 16 de novembro de 2014

Fotógrafo registra mulheres com obesidade mórbida em poses artísticas e provocantes


Dizem que as câmeras engordam um pouquinho, mas isso não faria muita diferença para essas modelos com obesidade mórbida. O fotógrafo italiano Yossi Loloi, de 36 anos, capturou-as para o seu projeto ‘FullBeauty’, que tem como objetivo transformar a noção de beleza e da forma na moda. Uma prévia do ensaio foi publicada pelo The Sun.
Cada uma dessas mulheres pesa pelo menos 190 kg - as mais pesadas chegam a quase 300 kg - e não se esconderam diante das lentes. O fascínio de Yossi com mulheres grandes começou em 2006, quando ele passou a registrar essas imagens provocantes.
Eu queria mostrar que a beleza não é propriedade de pessoas magras. Para este fim, o projeto teve que ser provocativo, mas ao mesmo tempo confortável, por isso eu foquei na feminilidade das mulheres como uma forma de protesto contra a discriminação - disse o fotógrafo ao The Sun.
- Minha intenção era mostrar mulheres obesas de uma forma que seria difícil para as pessoas criticarem. A ideia é mostrá-las em sua própria intimidade, criando uma sensação de libertação e de serenidade. Eu estava mais interessado em mostrar essas mulheres como uma representação e não necessariamente como quem elas são na vida real. Para mim eles são esculturas humanas - diz ele.
O fotógrafo já está preparado para que seu projeto seja julgado não só pelo mérito artístico, mas de forma errada por muitos espectadores.

- Entristece-me, por vezes, que as pessoas pensem na ‘questão da saúde’, em vez de tentar entender a imagem. Isso mostra como estamos culturalmente estragados. Por isso o meu trabalho como artista: para despertar outros sentimentos, sejam eles de indignação ou admiração. Com ‘FullBeauty’ estou tentando ressaltar que todos nós temos o direito de ser apreciados do jeito que somos e que não deve haver nenhuma ditadura do gosto.

Confira as fotos

NA SUA OPINIÃO, QUAL VEREADOR PODERIA SER O PRESIDENTE DA CÂMARA?

O DIRETOR ANDRÉ CONTINUA NO SPA DO FRADE?

QUAL VEREADOR (a) VOCÊ APROVA? ( QUEM É O MELHOR?)

AVALIA OS CINQUENTA DIAS DE GOVERNO DE CONCEIÇÃO RABHA & LEANDRO $ILVA, QUAL NOTA MERECEM?

QUAL DOS (as) VEREADORES (as) É O (a) PIOR DE TODOS?