QUAL DESTES CANDIDATOS A PREFEITO SERÁ SEU VOTO

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Roseana Sarney vai gastar R$ 1 milhão em lagosta e salmão

SÃO LUÍS. Em plena guerra contra a bandidagem e ameaçada com uma intervenção federal na área da segurança pública, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), vai promover licitação esta semana às empresas que abastecerão as geladeiras das residências oficiais do governo: o Palácio dos Leões, no centro de São Luís, e a casa de praia usada pela governadora, na Ponta do Farol.

Os alimentos que constam na lista remetem a um cardápio de um restaurante cinco estrelas como lagosta, camarões dos mais variados tipos, bacalhau do Porto e patinha de caranguejo, entre outros itens de delicatessen.
A lista da governadora inclui 80 quilos de lagosta fresca, ao custo de R$ 6.373,60; duas toneladas e meia de camarões frescos grandes com cabeça, médios com cabeça para torta, secos torrados graúdos sem cabeça e casca, entre outros tipos (mais de R$ 100 mil) e 950 kg de sorvete (oito sabores), que custarão aos cofres estaduais perto de R$ 55 mil. O “banquete” ainda inclui R$ 40 mil de filé de pescada amarela fresca e R$ 39,5 mil em patinha de caranguejo fresca (750 kg).
Também deverão abastecer as despensas palacianas do Maranhão 180 kg de salmão (fresco e defumado), a R$ 9.700, e 850 kg de filé mignon limpo, a R$ 29 mil, e quase R$ 22 mil em galinhas abatidas frescas.
As residências oficiais receberão, ainda, 50 caixas de bombom; 30 pacotes de biscoito champanhe; 120 kg de bacalhau do Porto (“de primeira qualidade”); mais de cinco toneladas de carne bovina e suína; e R$ 108 mil em ração para peixe.
O edital ainda prevê a compra de 2.500 garrafas de 1 litro de “refrigerante rosado” com “água gaseificada, açúcar e extrato de guaraná”. Descrição sob medida para a compra do guaraná Jesus, bebida famosa do Maranhão.
O governo maranhense fará dois pregões, do tipo menor lance, para escolher os fornecedores. O primeiro, de R$ 617 mil, está marcado para hoje, e outro está agendado para amanhã.
Leia mais sobre a crise de segurança do Maranhão na página 13
Senado
Precavido. A Casa assinou um contrato para que uma empresa forneça nos próximos quatro meses 20 gêneros alimentícios aos senadores em plenário.
Custo. A expectativa é gastar no período R$ 47,6 mil, quase R$ 12 mil por mês.
Itens. Estão na lista chás, requeijão cremoso, pães, torradas, sucos e leite.
Lista de alimentos perecíveis cotados para compra pelo governo do Maranhão Reprodução 

Um comentário:

Mario Araujo disse...

Estes ja sao atrapatlhados com a justica e toda mundo ja sabem.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk